Prática esportiva melhora o desempenho acadêmico.

A afirmação é resultado de um estudo publicado pela Universidade de Dundee, no British Journal of Sports Medicine.

 

esporte-desempenho-escolar

 

A prática intensa de exercícios físicos aumenta o desempenho acadêmico das crianças. O estudo encontrou relações entre a prática esportiva e resultados bem sucedidos em provas de várias matérias, incluindo inglês, ciências e matemática.

Os resultados têm base nos dados de uma amostra de 5.000 crianças em idade escolar que participam do Programa de Estudos “Crianças dos anos 90”, também conhecido como Estudo Longitudinal de Pais e Filhos Avon. O programa de estudo está mapeando a saúde em longo prazo de 14.000 crianças inglesas nascidas entre 1991 e 1992

 

Esporte, desempenho acadêmico e gênero

 

Os pesquisadores das universidades de Strathclyde e Dundee descobriram que a atividade física particularmente beneficiou o desempenho das meninas nas matérias de ciências. Isto poderia ser a chance de encontrar e definir diferenças de gênero no impacto da atividade física no cérebro.

“Esta é uma descoberta importante, especialmente à luz da atual política do Reino Unido e da Comissão Europeia destinada a aumentar o número de mulheres em disciplinas científicas”, disse a Dra. Josie Booth, uma das líderes do estudo, da Universidade Dundee.

 

 

[e-book] Planos de aula de Tênis para alunos do 2º ano

 

A prática esportiva constante influencia o desempenho acadêmico de diversas idades escolares

 

Os níveis diários de atividade física foram medidos em períodos de entre três a sete dias usando um acelerômetro. O exercício diário médio foi de apenas 29 minutos para meninos e 18 minutos para meninas. A análise mostrou que, aos 11 anos de idade, o melhor desempenho acadêmico nas três disciplinas estava relacionado à quantidade de atividade física moderada à vigorosa realizada. O desempenho acadêmico aos 13 anos foi similarmente relacionado aos níveis de atividade aos 11 anos. Ao nível do GCSE – General Certificate of Secondary Education (Certificado Geral de Educação Secundária – em tradução livre – é um teste realizado para estudantes com faixa etária de 16 anos e inclui 8 matérias), encontrou um aumento no desempenho a cada 17 minutos extras dos meninos e 12 minutos extras para meninas.

Os autores sugerem que, uma vez que cada 15 minutos de exercício melhoraram a performance em uma média de aproximadamente um quarto de grau, era possível que as crianças que realizassem 60 minutos de exercício diariamente pudessem melhorar seu desempenho acadêmico por uma nota completa. Por exemplo, de um 8,0 para um 9,0. A confirmação dessa sugestão precisa ainda de mais tempo de estudo e recolhimento de dados, de acordo com os pesquisadores.

“A atividade física é mais do que importante para sua saúde. Há outros benefícios e isso é algo que deve ser especialmente importante para pais, responsáveis políticos e pessoas envolvidas na educação “, segundo a Dra. Booth. “Se a atividade física moderada a vigorosa influencia à realização acadêmica, isso tem implicações para a política de saúde pública e educação. O estudo foi financiado por uma doação da Fundação Bupa.